top of page

Período silente cutâneo e avaliação de fibras A-delta nociceptivas

Atualizado: 10 de fev. de 2023

Nossa resposta reflexa segmentar a estímulos nociceptivos tem um componente distal inibitório, que pode ser medido no teste de período silente cutâneo (CSP), e um componente proximal excitatório, chamado reflexo flexor de retirada (WFR). Isso se traduz em "soltar o objeto que provocou dor" (componente distal de preensão) e afastar o membro do objeto (componente proximal de retirada).


O teste de período silente cutâneo tem sido utilizado de forma crescente como ferramenta para avaliação de neuropatias axonais de fibras finas e também patologias centro-medulares, onde é realizado de maneira rápida e com ótima reprodutibilidade.


Também se encontra alterado por fatores supra-segmentares (como distúrbios de movimento ou síndromes dolorosas neuropáticas e outras como a fibromialgia), porém nessas últimas condições sua interpretação é limitada pelo menor número de estudos e menor reprodutibilidade da medida (Serrao, Clin Neur 2019).


Nesse vídeo apenas demonstramos os recursos para análise do CSP no software Neuro-MEP.NET. Para informações sobre a fisiopatologia e utilidade clínica do Período Silente Cutâneo, recomendamos a excelente revisão que Markus Kotler publicou em 2019 na Clinical Neurophysiology.


Nesse link está disponível o exame feito na demonstração, que pode ser importado para o software Neuro-MEP.NET de versão 4.4.10.1 ou superior.


Se os seus ajustes foram importados de versões mais antigas, talvez o modelo de teste de período silente não esteja visível. Nesse caso, basta fazer download do arquivo ZIP disponível nesse link, extrair o arquivo XML que contém o modelo de teste, no software Neuro-MEP.Net selecionar "Configurar/Modelos de testes/Importar", apontar para o arquivo xml e selecionar a opção "Acrescentar novos ajustes aos existentes".











222 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page